Os Benefícios da Plant Based Diet

Publicado em Nutrição and tagged plant based diet, colesterol, dieta, metabolismo, perda de peso, diabetes

Salada | Dieta Plant Based Diet | Holmes Place

Sabia que a Plant Based Diet está associada a uma melhoria do metabolismo e redução da gordura corporal?

A alimentação vegan tem adeptos um pouco por todo o mundo, mas a onda crescente de indivíduos preocupados com hábitos que não incluam produtos animais vai muito além das questões éticas ou económicas citadas nos media, passa essencialmente pela saúde do ser humano e do ambiente que o rodeia. Conheça melhor a Plant Based Diet.


Vários são os artigos científicos que alertam para os benefícios de uma dieta vegetal, mais que uma alimentação sem produtos de origem animal, uma dieta que privilegie frutas, frutos secos, legumes, cereais integrais, leguminosas, sementes e que renuncia totalmente a produtos processados.


Frutos Secos | Plant Based Diet | Holmes Place


A Indústria Alimentar criou uma série de produtos com rótulo vegan que são ricos em gorduras saturadas, açúcares, edulcorantes, conservantes e corantes; produtos criados para ganhar a confiança de um novo público mas também para convencer novos apoiantes deste estilo de vida de que existem produtos específicos para eles.


Este mercado alimentar é na sua grande maioria um engodo, é um meio de manter os consumidores que mudam o seu estilo de vida a comprar as mesmas marcas, no entanto dificilmente ganharão saúde com estas escolhas. O consumo de produtos vegan deixou de estar associado a uma alimentação equilibrada e passou a ser uma força de vendas.


Como tal surgiu uma nova expressão, a Plant-Based Diet, que tem como princípios a refutação de qualquer consumo de alimentos de origem animal mas também a de todos os produtos processados.


Quais os grandes benefícios desta nova corrente alimentar?

1. Tensão Arterial Controlada


Salada e Fruta | Plant Based Diet | Holmes Place


O consumo de produtos vegetais ricos em potássio e vitamina B6 ajuda a manter uma pressão arterial mais baixa. Da mesma maneira a eliminação de produtos processados e de conserva ricos em sódio, bem como produtos de origem animal ricos em gordura pode ajudar a controlar a tensão.


2. Colesterol Mais Baixo

A ingestão de alimentos ricos em colesterol está mais comummente associada a uma dieta com produtos animais (carnes vermelhas, ovos, manteiga e outros produtos lácteos gordos). As plantas não têm colesterol, e embora as gorduras vegetais como o óleo de côco e o azeite, e.o. devam ser consumidos em moderação, a realidade é que o consumo de uma dieta plant-based beneficia largamente a redução dos valores de colesterol sanguíneo.


3. Melhoria do Metabolismo / Redução de Gordura Corporal

A ingestão de uma alimentação rica em vegetais ajuda a manter níveis mais baixos de Leptina. A Leptina é a hormona produzida pelos adipócitos (células de gordura) e que regula o equilíbrio energético e a inibição da fome. Privilegiar uma alimentação rica em vegetais e cereais integrais (tendo em conta a ingestão energética diária de cada um) é benéfico para o metabolismo energético, ajuda a manter níveis mais baixos de gordura corporal e consequentemente manter um peso saudável.


4. Perda de Peso


Salada | Plant Based Diet | Holmes Place


Se a ingestão calórica estiver adaptada à idade, sexo e dispêndio energético do indivíduo, e se este não consumir produtos de origem animal ricos em gordura e produtos processados com gordura e açúcares adicionados, irá beneficiar a perda de peso. O consumo de vegetais e cereais integrais ricos em fibra promovem também uma maior saciedade o que permite uma menor ingestão de alimentos e potencia a perda de peso de maneira saudável.


5. Redução de Níveis de Açúcar / Prevenção de Diabetes

A fibra não é importante apenas na saciedade, a fibra vegetal é um excelente regulador da absorção de açúcar no sangue. Está comprovado que a dieta plant-based beneficia a regulação da glicemia, consequentemente a prevenção de Diabetes e o controlo glicémico em pacientes com Diabetes II e Diabetes Gestacional.


6. Anti-Cancro

O desenvolvimento de medicação específica para o tratamento dos mais variados tipos de cancro tem sido uma batalha constante do mundo médico e farmacêutico, mas e se a solução estiver na prevenção? Na base mais simples que é a nossa ingestão alimentar diária?


As plantas são ricas nos constituintes anti-cancro mais conhecidos e mais estudados, antioxidantes como a Vitamina E e C presentes nas frutas, fitonutrientes como os flavonóides, entre outros.


Além da inclusão diária de nutrientes protectores a eliminação de produtos animais ricos em gordura saturada, nitratos e nitrosaminas, colesterol, e outros alimentos inflamatórios, previne diferentes tipos de cancro. [7] [8]


A prevenção do cancro terá sempre vários factores e condicionantes associados, mas a realidade é que cada vez mais o consumo excessivo de produtos de origem animal, e de produtos vegan processados e ricos em açúcar pode condicionar o estado de saúde das pessoas.



Conclusão:


Sumos Naturais | Plant Based Diet | Holmes Place


A alimentação plant-based pode ser uma vantagem na prevenção, reversão e avanço de patologias variadas; mas como qualquer outro estilo de vida e tipo de alimentação deve olhar também à qualidade dos alimentos escolhidos. Preferir sempre alimentos frescos, sem conservantes e preferencialmente de origem local, que não tenham uma pegada ecológica elevada e que beneficiem não só a saúde individual mas o bem-estar do meio ambiente.  


Mais estudos serão necessários para verificar se este tipo de padrão alimentar se ajusta todos nós, mas as vantagens estão à vista, e basta experimentar para comprovar os seus benefícios imediatos, melhoria da saúde da pele (menos acne), menor inflamação abdominal, melhoria dos níveis de colesterol, glicemia, hipertensão. As vantagens variam de indivíduo para indivíduo, mas como em qualquer outro processo de mudança alimentar esta deve ser cuidado e acompanhado por um Nutricionista.



Raquel de Morais Carvalho Neto

Nutricionista CP1641N 

Holmes Place Cascais


Referências Bibliográficas:

Chang. CM. (2019) Plant-Based Diet, Cholesterol, and Risk of Gallstone Disease: A Prospective Study. Nutrients. 2019 Feb 4;11(2). pii: E335. doi: 10.3390/nu11020335.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30720747

Gogga P (2019) Association between different types of plant-based diets and leptin levels in healthy volunteers. Acta Biochim Pol. 2019 Feb 15. doi: 10.18388/abp.2018_2725.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30769342

Chen Z. (2019) Plant-based Diet and Adiposity Over Time in a Middle-aged and Elderly Population: The Rotterdam Study. Epidemiology. 2019 Mar;30(2):303-310. 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30507650

Zamani B. (2018). Association of a plant-based dietary pattern in relation to gestational diabetes mellitus. Nutr Diet. 2019 Jan 24. 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30680868

Klementova M. (2019) A Plant-Based Meal Increases Gastrointestinal Hormones and Satiety More Than an Energy- and Macronutrient-Matched Processed-Meat Meal in T2D, Obese, and Healthy Men: A Three-Group Randomized Crossover Study. Nutrients. 2019 Jan 12;11(1). pii: E157. 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30642053

Toumpanakis A. (2018) Effectiveness of plant-based diets in promoting well-being in the management of type 2diabetes: a systematic review. BMJ Open Diabetes Res Care. 2018 Oct 30;6(1):e000534.

Luong J. (2019). Reduction of lymphocele rate in patients undergoing sentinel node biopsy for melanoma by intraoperative placement of plant-based hemostatic powder: Results of a prospective trial. Am J Surg. 2019 Feb 14. pii: S0002-9610(18)31490-9.

(2016) Greger, M. How Not To Die. (Livro).

Publicado em Nutrição and tagged plant based diet, colesterol, dieta, metabolismo, perda de peso, diabetes.