Em que consiste a Dieta Cetogénica?

Publicado em Nutrição and tagged Dieta Cetogénica, Hidratos de Carbono, Dieta, Alimentação Saudável

Dieta Cetogénica

Conheça a dieta que reduz ao máximo o consumo de hidratos de carbono.

Com o aumento mundial do excesso de peso e da obesidade, tem existido uma maior procura de soluções para uma dieta alimentar saudável de modo a contrariar esta tendência.

Uma solução muito procurada é a Dieta Cetogénica, esta é uma dieta que privilegia o consumo de lípidos, uma ingestão moderada de proteína e uma baixa ingestão de hidratos de carbono.


Segundo a Organização Mundial de Saúde, a obesidade é uma doença crónica, caracterizada pela acumulação excessiva de gordura corporal que tem estado entre os dez principais problemas de saúde pública, sendo desta forma considerada uma epidemia global. 


Com o desenvolvimento de pesquisas nesta área, foi possível perceber que a alteração da dieta e do estilo de vida das pessoas poderia combater o excesso de peso e a obesidade.


Ao longo de vários anos, os estudos de intervenção nutricional com o objetivo de perda de peso corporal que foram feitos, visavam a redução do teor lipídico da dieta, contudo, a longo prazo havia poucos resultados positivos. 


Atualmente foram propostas novas dietas com o mesmo objetivo, sendo uma delas, a dieta cetogénica. Esta tem como princípio ingerir um alto teor em lípidos e baixo teor em proteínas e hidratos de carbono.



Na dieta cetogénica clássica, a oferta era de 90% de lípidos e 10% divididos entre hidratos de carbono e proteínas. Com o passar do tempo foram feitas outras propostas sendo que a mais recomendada é de 4:1 (lípidos: proteínas e hidratos de carbono).


A elevada percentagem em lípidos deve-se ao facto de estes serem um nutriente cetogénico, ao contrário dos hidratos de carbono que têm o efeito contrário, já no caso das proteínas estas são utilizadas devido à sua função estrutural.


Dentro da classe dos lípidos, os triglicéridos de cadeia media são os mais eficientes em induzir a cetose.

Numa dieta equilibrada, a insulina ativa enzimas chave em vias que levam ao armazenamento de energia derivada dos hidratos de carbono, e, quando há ausência ou escassez destes, há uma redução dos níveis de insulina que levam a uma redução da lipogénese e também uma redução da acumulação de gordura. 

Esta dieta, ao reduzir bruscamente a ingestão de hidratos de carbono, faz com que a principal fonte de energia do organismo sejam os lípidos que se encontram acumulados, havendo assim uma diminuição da massa corporal.


A dieta cetogénica influencia

  • parâmetros de risco cardiovascular (por exemplo: diminui partículas de colesterol LDL);
  • diabetes (há redução da insulina a nível sanguíneo e também uma melhoria ao nível da resistência hepática à insulina);
  • perda de peso (contribui para a redução do apetite, diminui a lipogénese, aumenta a lipolise e aumenta o custo metabólico da gliconeogénese e efeito térmico das proteínas).


No entanto, apesar de ter efeitos benéficos em algumas áreas, é de realçar o facto de ser uma dieta desequilibrada nutricionalmente, causando carências a nível de micronutrientes, como é o caso de vitaminas e minerais. Estes têm obrigatoriamente de ser suplementados uma vez que a dieta não é capaz de suprimir as necessidades.


A dieta cetogénica é comumente considerada uma forma de obtenção de resultados a nível de perda de peso rápidos e muitos estudos sugerem que esta abordagem é mais eficaz do que a tradicional redução do teor lipídico na alimentação diária.

Contudo, ainda não há concordância na literatura científica em relação à sua eficácia absoluta e mais importante é o facto de ainda existirem muitas dúvidas em relação à segurança deste procedimento.


Referências Bibliográficas

1. Calabrese, J. C. and Liberali, R. (2012) ‘Revista Brasileira de Nutrição Esportiva’, pp. 275–282.

2. Crippa, L. B. and Pezzi, F. (2017) ‘, Liziane Bertotti Crippa’, pp. 2011–2013.

3. Diet, K. and Approach, N. (no date) ‘Dieta Cetogénica - Abordagem Nutricional’, (2).

4. Sears, B. (2011) ‘Pouco carboidrato , muita controvérsia’, 24.

5. Paoli, A. et al. (2013) ‘Beyond weight loss : a review of the therapeutic uses of very-low-carbohydrate ( ketogenic ) diets’, European Journal of Clinical Nutrition. Nature Publishing Group, 67(8), pp. 789–796. doi: 10.1038/ejcn.2013.116.


Equipa de Nutricionistas Holmes Place

Publicado em Nutrição and tagged Dieta Cetogénica, Hidratos de Carbono, Dieta, Alimentação Saudável.