Alimentação Vegetariana: qual o impacto na pele?

Publicado em Nutrição and tagged vegetariana, pele, alimentação

vegetais | Alimentação vegetariana | Holmes Place

Cada vez existem mais adeptos da alimentação vegetariana. Sabemos que a mesma tem vantagens e desvantagens como todas as outras, mas qual o impacto que causa na pele?

Em tempos de guerra, escassez e fome, os alimentos de origem vegetal já representavam a base da alimentação dos nossos povos. Atualmente, a escassez de alimentos não é a limitação, pelo que seguir esta doutrina alimentar justifica-se pelos mais diversos motivos: religiosos, éticos, ecológicos e ambientais ou simplesmente saúde.


No sentido lato, vegetariano é aquele que não come qualquer produto de origem animal - carne, peixe ou produtos que os contenham. No entanto, os padrões alimentares podem variar entre ovo-lacto vegetarianos, ovo-vegetarianos, lacto-vegetarianos ou vegan.



tipos de alimentação - vegetariano 1



Pelos alimentos que caracterizam este tipo de alimentação (ver pirâmide), a alimentação vegetariana prima pelas elevadas quantidades de antioxidantes como o beta-caroteno, vitaminas C e E, bem como ácido fólico e magnésio. Os referidos antioxidantes, pela estimulação do sistema imunitário, inativação de radicais livres e controlo do stress oxidativo associam-se a uma diminuição do risco de doença.



piramide alimentar - artigo vegetarioano 2


Impacto na pele

Considerando tudo isto, de que forma a saúde da pele é influenciada pela alimentação vegetariana? “Esmiuçando” os vários sub-grupos de frutas e hortícolas, encontramos diferentes características nutricionais que contribuem para uma tez saudável.


Os carotenoides da cenoura, abóbora e manga…

Cenoura, abóbora, batata doce, manga, alperce vegetais folhosos de cor escura caracterizam-se pela sua riqueza em carotenóides. Estes pigmentos, responsáveis pela cor alaranjada, têm a capacidade de absorver as radiações UV protegendo as células da pele de alterações induzidas pela exposição solar. Simultaneamente, facilitam o processo de coloração da nossa pele, potenciando um bronzeado mais bonito e duradouro.


O licopeno do tomate…

Pigmento de cor avermelhada, o licopeno encontra-se presente no tomate em quantidades significativas, sendo este a sua melhor fonte. Tal como os carotenoides, desempenha um papel antioxidante e absorve os radicais livres, ajudando a prevenir danos no ADN celular. Por este motivo, o consumo de tomate diariamente (1/4 chávena, cozinhado) encontra-se associado a uma maior proteção solar, reduzindo as queimaduras pela exposição ao sol.


A curcumina das especiarias…

A alimentação vegetariana tem a peculiaridade de utilizar abundantemente especiarias e ervar aromáticas. A curcumina, responsável pela cor amarelada do açafrão-da-India, de acordo com uma publicação da Cancer Prevention Research , tem a capacidade de diminuir a presença de radicais livres de oxigénio, evitando a danificação celular e contribuindo, por isso, para a integração de células da pele.


Os flavonóides do chá verde…

Os benefícios do chá verde dispensam apresentações, no entanto, o que é ele capaz de fazer pela pele? É rico num grupo particular de antioxidantes – os flavonoides - que, segundo a Nutrition and Cancer, reduz o aparecimento de cancro da pele e contribui para que as células dermatológicas apresentem uma maior elasticidade, mais brilho e hidratação.


As antocianinas dos frutos vermelhos…

Mirtilos, groselhas, amoras e framboesas o que têm em comum? Antocianinas, pigmentos que conferem a coloração roxa a estes pequenos frutos. Além de contribuírem para a redução do risco de algumas doenças crónicas e degenerativas, fornecem ainda uma excelente proteção contra radiação UV reparando estragos provocados pelo Sol nas células da pele. Este mecanismo de ação contribui para a manter jovem e saudável.


Os ácidos gordos essenciais ómega 3 dos frutos oleoginosos, beldroegas e sementes de chia…

Estudos indicam que os ácidos gordos ómega-3 poderão prevenir as indesejadas rídulas (rugas fininhas em torno dos olhos e lábios), rugas profundas e manchas da pele, ao mesmo tempo que promovem a sua elasticidade natural.

Nozes, amêndoas, beldroegas e sementes de chia, são alimentos presentes na alimentação vegetariana e que contribuem para o aporte deste nutriente.



CONCLUSÃO

A nossa pele é composta por várias camadas em constante renovação pelo que uma alimentação equilibrada é fundamental para a proteger das agressões externas e manter uma aspeto saudável.


A dieta alimentar vegetariana, desde que bem planeada e estruturada, mostra ser nutricionalmente adequada, saudável e com inúmeros benefícios para a saúde.


Alimentos a incluir na alimentação vegetariana para apresentar uma pele mais saudável:


  • Hortícolas e fruta de cor alaranjada – cenoura, abóbora, batata doce, manga, meloa, alperce;
  • Crucíferas (couve lombarda, couve-de-bruxelas, couve-flor, brócolos, nabo);
  • Tomate;
  • Beldroegas;
  • Sementes de chia e papoila;
  • Frutos oleoginosos ( noz,amêndoa, pinhões, caju natural, amendoim natural, avelã);
  • Chá verde.


Curiosidades…


  • Albert Einstein, Leonardo da Vinci, William Shakespear, Charles Darwin e Mahatma Gandhi eram defensores e praticantes de um estilo de vida vegetariano.
  • Sabia que os atletas Carl Lewis (medalhista olímpico), Dave Scott (seis vezes campeão de Ironman) e Kenneth Williams (campeão de fisioculturismo) são vegans? Estes atletas de renome são a prova de que o padrão alimentar vegetariano não afeta o rendimento físico.



GLOSSÁRIO

Ácidos gordos ómega 3 - ácido gordo essencial presente na gordura polinsaturada. Caracteriza-se pelos seu efeitos anti-inflamatórios e hipocolesterolémicos.

Ácido gordo essencial – ácido gordo que não é sintetizado pelo nosso organismo necessitando de ser ingerido na dieta.

Radicais livres - substâncias que, pela sua composição, são reativas, provocando danos nas células.

Flavonoides - substâncias presentes, naturalmente, nas plantas. Desempenha uma atividade antioxidante com capacidade de fortalecer as paredes dos capilares sanguíneos.

Antioxidante - substância que, presente em baixas concentrações protege as células de alterações provocadas por radicais livres, desempenhando umpapel protetor no desenvolvimento de doenças. As vitaminas C e E, bem como os flavonoides e os carotenoides são exemplos de substâncias com ação antioxidante.

Beta-caroteno ou provitamina A -. Representa um dos tipos de carotenoides com elevada capacidade antioxidante. Pode ser encontrado em diversos hortofrutícolas de coloração laranja a avermelhada. O seu teor varia de acordo com o método de preparação dos mesmos.

Ácido fólico ou vitamina B9 - vitamina essencial à formação de glóbulos brancos e vermelhos. A sua deficiência resulta em atrasos de crescimento, anemia e outras alterações sanguíneas.

Publicado em Nutrição and tagged vegetariana, pele, alimentação.