Nutrição: Dieta para a tuberculose

Publicado em Nutrição

Saiba qual a dieta alimentar adequada para quem sofre de tuberculose pulmonar.

A tuberculose é uma doença infetocontagiosa que afeta, principalmente, os pulmões, mas também pode afetar outros órgãos.
Sendo causado por uma bactéria, o tratamento desta patologia é feito com recurso aos antibióticos. No entanto, uma correta dieta alimentar é um complemento essencial ao tratamento e à eficaz recuperação. Esta patologia ocorre mais frequentemente em pessoas desnutridas, por isso uma nutrição adequada é importante não só no tratamento, mas também na prevenção.

Os doentes com tuberculose sofrem, normalmente, de uma diminuição do apetite e alteração do paladar, o que leva a uma desnutrição e a uma fraqueza muscular. É comum verificar-se um défice de micro e macronutrientes. Neste sentido, uma alimentação adequada para as pessoas com tuberculose pulmonar deve ser:

Hiperenergética:
A resposta à infeção está associada ao aumento do gasto energético, ou seja, na “luta” do organismo contra a infeção, a energia gasta é superior. Deste modo, a não ser que seja contraindicado, pessoas com tuberculoses requerem um aumento da ingestão energética. Se, pela falta de apetite, for difícil ingerir grandes quantidades, deve complementar e enriquecer as refeições sem aumentar o volume da mesma. Seguem-se alguns truques:

  • Aposte em alimentos com elevada densidade energética (passas, marmelada/compotas, frutos secos, pudins, papas, etc).
  • Nas sopas e purés, adicione: queijo ralado, ovo picado, natas/ azeite ou manteiga, frutos secos triturados.
  • Legumes/ arroz/ massa: regue-os com azeite e passas ou envolva-os em molho de tomate.
  • Sobremesas: enriquecidas com mel, marmelada, leite condensado ou chocolate.

Hiperproteíca:

hiperproteica

Todas as refeições ao longo do dia devem conter alimentos com elevado teor de proteína de alto valor biológico. Alguns exemplos: carne/ peixes/ ovos e, se não for contraindicado, leite/ iogurte/ queijo.

Líquidos:
Deve existir uma adequada ingestão de água e fluidos. Para os doentes mais resistentes à ingestão de alimentos uma dieta líquida hiperenergética pode ser necessária.

Suplementação:

suplementação

As necessidades de algumas vitaminas e minerais estão aumentadas, por isso tem vindo a ser estudado a importância da suplementação de vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina D, vitamina E, ferro, selénio e zinco. Os micronutrientes com maior evidência científica são:

  • Vitamina C: limão, kiwi, papaia, laranja e restantes alimentos com elevado teor de vitamina C devem estar incluídos nesta alimentação. A importância desta suplementação já foi demonstrada como co-ajuvante do tratamento da doença.
  • Vitamina A: alimentos como fígado, gema de ovo, óleos de peixes são ricos nesta vitamina e alimentos vegetais que contêm betacaroteno como a cenoura e a abóbora;
  • Vitamina D: peixes e óleo de peixe;
  • Zinco: alimentos de origem animal, frutos secos e leguminosas.

Muitos dos estudos feitos com doentes de tuberculose pulmonar mostram que um adequado acompanhamento nutricional leva a uma recuperação mais rápida do estado de desnutrição e uma maior eficácia do tratamento.

Para uma melhor adequação da alimentação e da suplementação ao seu estado nutricional ou à patologia, contacte o/a seu/sua nutricionista.

Referências Bibliográficas:
• Fox GJ et al. Inadequate Diet Is Associated with Acquiring Mycobacterium tuberculosis Infection in an Inuit Community. A Case-Control Study. Ann Am Thorac Soc. 2015 Aug;12(8):1153-62.
•Bacelo AC, Ramalho A, Brasil PE. Nutritional Supplementation Is a Necessary Complement to Dietary Counseling amongTuberculosis and Tuberculosis-HIV Patients. PLoS One. 2015 Aug 27;10(8):e0134785.
Margarida Maria Eustáquio
Nutricionista Holmes Place Amoreiras

Gostou deste artigo? Deixe-nos o seu comentário.

Partilhe com os seus amigos!

Publicado em Nutrição